Brasil

mundo

MEC corta verbas e paralisa obras de hospitais universitários que atenderiam quase 3 milhões de pessoas

  • Por Uol
  • 20 de maio de 2019
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
O ministro da Educação, Abraham Weintraub (Foto: EVARISTO SA / AFP)
O ministro da Educação, Abraham Weintraub (Foto: EVARISTO SA / AFP)

 

O bloqueio do orçamento do MEC (Ministério da Educação) atingiu em cheio o coração financeiro de obras em três hospitais universitários, em Natal, em Palmas e em Dourados (MS).

Ao todo, quase R$ 40 milhões foram bloqueados de três instituições, afetando obras que –quando concluídas– devem criar 755 novos leitos na rede pública e servir para atender um público de 2,7 milhões de pessoas.

Além de atender à população, a ideia dos hospitais universitários é ajudar na formação de alunos da área de saúde e fomentar pesquisas em diversos campos de atuação. Por isso, eles são ligados a uma instituição federal de ensino e têm verbas do MEC.

Segundo o painel de cortes da Andifes (Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior), a verba de 2019 para construções de hospitais ligados às universidades federais do Rio Grande do Norte (UFRN) e de Tocantins (UFT) foram 100% cortadas.