Educação

mundo

Alagoas terá 16 estudantes semifinalistas da Olimpíada de Língua Portuguesa

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Agência Alagoas

Após a primeira “peneira”, com mais de dois mil estudantes de escolas públicas das redes municipais e estadual e mais de 400 na etapa estadual, 16 alagoanos passaram para a semifinal da edição 2019 da Olimpíada de Língua Portuguesa (OLP). Os estudantes representarão o estado em São Paulo, no período de 23 de outubro a 19 de novembro, durante os encontros de cada um dos gêneros literários em competição. A premiação dos finalistas será em dezembro.

“Ficamos muito felizes em perceber o quanto nossos alunos estão produzindo textos de alta qualidade. A gente entende que a Olimpíada de Língua Portuguesa é uma grande oportunidade de estimular a leitura, a escrita, de resgatar este gosto que o jovem e as crianças têm de expor seus sentimentos. E é isto que a gente tem visto, a identidade desses jovens, o que é muito bacana, pois mostra um pouco do território onde vivem e isso dialoga muito com a nossa temática desde ano. É uma atividade que nos deixa muito feliz e, agora, é torcer para que eles tenham um bom resultado”, comemora Laura Souza, secretária-executiva da Educação.

Municípios integrados – Destacando também a importância, o olhar e o incentivo do professor, a superintendente da Rede Estadual de Educação, Roseane Vasconcelos, destaca a adesão dos 102 municípios à OLP e fala do desafio da comissão em selecionar os semifinalistas.

“Muitas vezes o aluno nem sabe o potencial que tem. Daí a importância do olhar do professor e a sua dedicação em lapidar seus alunos. Ficamos muitos felizes com a adesão de 100% dos municípios, oferecendo oportunidade de participação a milhares de estudantes, das redes públicas, municipais e estadual. Neste processo todo, em cada etapa, vimos textos maravilhosos, cada um melhor que outro. Foi difícil chegar a este resultado”, revela Roseane.

De acordo com a coordenadora estadual a OLP, Maria Betânia Santos de Moraes, o processo de seleção dos textos semifinalistas foi difícil. “Vimos muita qualidade nos trabalhos apresentados, mas, infelizmente, tínhamos que selecionar apenas este quantitativo. Temos a certeza de que temos excelentes escritores espalhados por todo nosso estado e todos estão de parabéns. Esperamos que as produções sejam contínuas”, torce a coordenadora,

Escritores motivados – Ainda sem acreditar nos próprios feitos, estudantes selecionados e professores falam das experiências e aprendizados adquiridos com a partir da OLP. Dentre eles estão Mayra Vitória da Silva, aluna do 7º ano do ensino fundamental da Escola Estadual Alfredo Gaspar de Mendonça, de Maceió, semifinalista no gênero Memórias Literárias; Luís Eduardo da Silva, aluno do 5º ano do ensino fundamental da Escola Municipal Geraldo Medeiros de Melo, de Capela, semifinalista com o gênero Poema, e Camilly Tenório, da 1ª série do ensino médio da Escola Estadual Belarmino Vieira Barros, de Minador do Negrão, que desenvolveu Documentário sobre a “Pega do Boi”, uma tradição de seu município, junto com as colegas Samylli e Fernanda Berlarmino.

 “Quando disseram que eu era semifinalista eu pensava que ainda teria outra etapa antes de viajar, nem acreditei. A minha produção foi a partir de relatos de uma senhora, moradora do bairro do Pinheiro, trazida pela professora. O que mais me tocou e registrei foi sobre a história de vida dela, da infância. Também tive a oportunidade de ir ao local, o que ajudou na redação, a criatividade, Deus na frente e tudo foi bem”, garante Mayra, acompanhada da professora Polyanna Paz.

Luís também se mostrou surpreso com o resultado.  “Quando recebi a notícia eu perguntei à diretora. Não é outro não?”. A ficha não caiu no primeiro momento. O sentimento é de gratidão. Minha inspiração foi a cultura capelense, os monumentos e artistas da terra. Tenho muito orgulho do lugar onde vivo”, afirma Luís, junto com o seu professor Evandro Severiano.

Ao apreciar as obras dos colegas, a sertaneja Camilly, fala do seu documentário. “Decidimos fazer sobre a pega do boi, tradição de família, da cidade. Minha amiga canta, faz toada e apresentamos tudo isto, mas nem acreditávamos que iríamos tão longe”, revela.

Semifinalistas – Dezesseis estudantes que representarão Alagoas na penúltima da Olimpíada, os encontros de semifinalistas em finalistas em São Paulo, os quais ocorrerão nas seguintes datas: Crônica, de 23 a 25/10; Memórias Literárias, de 28 a 30/10; Poema, de 04 a 06/11; Documentário, de 11 a 13/11 e Artigo de Opinião de 17 a 19/11.

Na categoria Crônica, foram selecionados os estudantes Agatha Ramos dos Santos, da Escola de Ensino Fundamental Antônio Lins da Rocha, de Colônia Leopoldina; Amanda de Gusmão Lucena, da Escola de Ensino Fundamental Pedro Suruagy, de Jundiá; Wanna Grabriely Silvino Lima, da Escola Municipal Dr. Haroldo José da Costa, de Maceió e Bruno Silva Santos, da Escola de Ensino Fundamental Walter Doria de Figueiredo, de Rio Largo.

Na categoria Documentário, foram escolhidas as equipes de Caio César da Silva Santos, Iuri de Lima Vieira e Izabel Victória dos Santos Ferreira, do Colégio Tiradentes – Unidade Maceió; Camilly Tenório Bispo, Fernanda Vitória Belarmino da Silva e Samilly dos Anjos Alves, da Escola Estadual Belarmino Vieira Barros, de Minador do Negrão e Noemy Keyla de Oliveira Cavalcante, Lívia Tenório dos Santos Silva e Mayza Raynara Costa dos Santos, da Escola Estadual Padre Aurélio Gois, de Junqueiro.

Na categoria Artigo de Opinião, foram selecionados os estudantes José Tallys Barbosa Silva, da Escola Estadual José Félix de Carvalho, de São Sebastião; Márcio Lucas da Silva, da Escola Estadual Rocha Cavalcanti, de União dos Palmares e Nayra Danyelle de Souza Santos, da Escola Estadual Padre Aurélio Gois.

Na categoria Memórias Literárias, os escolhidos foram Lícia Marcele da Silva Santos, da Escola Municipal Prefeito Benício Ferreira Reis, de Limoeiro de Anadia; Matheus Walisson da Silva, da Escola Municipal Dr. Haroldo José da Costa, Mayra Vitória da Silva, da Escola Estadual Alfredo Gaspar de Mendonça, de Maceió e Sarah Alves Barbosa, da Escola Estadual Padre Jefferson de Carvalho, de Arapiraca.

Por fim, na categoria, os selecionados foram Luiz Eduardo da Silva, da Escola Governador Geraldo Medeiros de Melo, de Capela e Nickolas Henrique Gomes da Silva, da Escola Municipal Marieta Leão, de Rio Largo.

A Olimpíada – A Olimpíada de Língua Portuguesa é um concurso de produção de textos para alunos das escolas públicas de todo o país. A ação faz parte do Programa Escrevendo o Futuro, iniciativa da Fundação Itaú Social coordenada pelo Centro de Estudos e Pesquisas em Educação e Ação Comunitária (Cenpec) em parceria com o Ministério da Educação (MEC). A OLP também conta com o apoio do Conselho Nacional dos Secretários de Educação (Consed), União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e Canal Futura.

Além do concurso de produção de textos – que premia os estudantes das redes públicas – o Programa Escrevendo o Futuro promove formações com professores de Língua Portuguesa.