Política

mundo

“Que mentira, perdeu a oportunidade de ficar calado”, disse Marconi ao rebater fala de secretário municipal

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

 

‘Indignação’. Esse foi o sentimento do vereador Marconi Daniel (PODEMOS) durante sessão remota na Câmara de Vereadores de Paulo Afonso na manhã desta segunda-feira, 07. Marconi compartilhou seu repúdio a atual situação em que se encontra o município diante dos números da Covid-19, ele questionou ainda a falta de ações firmes de combate e enfrentamento do vírus na cidade.

“Recebi denúncias de que o monitoramento da Covid-19 de pessoas diagnosticadas com o vírus não está sendo realizado. Não temos segurança com medidas restritivas. A Prefeitura está brincando com a Covid-19 e pessoas estão morrendo. Tive relatos de que o homem do campo está passando mais de cinco dias tentando ligar para o telefone da central de monitoramento da Covid, e não consegue. O fato é que falta de compromisso e responsabilidade da atual administração municipal”, afirmou.

O vereador exigiu que a Secretaria Municipal de Saúde cumpra o seu papel e disponibilize a testagem da Covid da maneira correta. “Queremos que a UPA Paulo Afonso realize teste com eficiência e com resultado a curto prazo. O povo pauloafonsino não tem dinheiro para estar fazendo teste em clínica particular. Estamos na pandemia, e muita gente está sem emprego. Eles não podem arcar com mais esse gasto”, disse.

Na oportunidade, o vereador Marconi solicitou que a prefeitura realize, em caráter de urgência, um convênio ou credenciamento com laboratórios locais para realização de exame Covid da população.

O parlamentar comentou ainda a fala do Secretário Val em entrevista a uma emissora de rádio no qual o mesmo afirmou que a Secretaria de Cultura e Esportes teria aplicado no primeiro quadrimestre mais de R$ 500 mil reais em toldos e banheiros químicos nas imediações de filas de banco. “Que mentira. Aquela demanda da Caixa foi solicitada por meio de um requerimento da irmã Leda, mas nunca foi colocada. O secretário Dernival Oliveira Júnior parece não ter amor a cidade. E digo mais, a Secretaria de Saúde já recebeu recursos para isso, não é a Secretaria de Cultura e Esportes que tem que gastar dinheiro de lá não. Isso é crime, é improbidade administrativa. Para defender o seu salário não precisa puxar tanto o saco secretário. Isso é uma barbaridade. O secretario perdeu a oportunidade de ficar calado”, afirmou.

O vereador rebateu ainda a fala do secretário de articulação política junto com o procurador que afirmou que a oposição está fazendo o seu papel de criticar. Segundo Marconi: “Se não fosse o papel de oposição, vocês da Prefeitura não estariam consertando vários erros. Portanto nos respeitem e respeitem essa Casa Legislativa; Não adianta falar baboseira para agradar A ou B. E digo mais, sabe por que os vereadores de situação ficam calados e não defendem a atual gestão? Porque só tem erro, e não se defende quem não é responsável e transparente com o povo”, disse.

Marconi completou dizendo que: “um procurador do município dizer que um processo que hoje tramita no MPF ele é um projeto que está sob sigilo, que tamanha mentira procurador, o senhor dizer que nenhum vereador teria acesso a esse processo dos respiradores usados e superfaturados. Vou disponibilizar o número do processo para todos terem ciência que o município está sendo investigado. São muitas justificativas para tirar o poder e autonomia da Câmara, mas o fato é que a Câmara pode por deliberação convocar qualquer secretário para estar esclarecendo fatos no âmbito municipal. Temos autonomia para abrir uma CPI. Temos que mostrar transparência q responsabilidade com o povo”, finaliza.