POLÍTICA

mundo

Marconi: “Essa história que a prefeitura tinha que salvar e pagar a Saúde é pura mentira”

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Nesta segunda-feira, 29, o vereador Marconi Daniel (PODEMOS) foi à tribuna na Câmara de Paulo Afonso comentar o repasse da receita da Educação para a Saúde, medida que foi aprovada pela Casa Legislativa. O parlamentar classificou a situação como “demagogia política”.

“A APLB não tem de forma alguma autonomia de trazer um projeto para discutirmos aqui na casa, até porque se tivesse autonomia teria apresentado um projeto para melhorar o salário dela. A APLB não tirou o direito e dinheiro de vocês. O projeto foi aprovado sem o meu voto”, disse.

O parlamentar rebateu dizendo que: “Essa história que tinham que salvar e pagar a Saúde é pura balela, pura mentira. O governo recebe diariamente cerca de R$ 32 milhões de reais e não tivemos um dia de queda na receita de Paulo Afonso. Fora que o município fez um empréstimo de R$ 80 milhões, que até hoje, não sabemos para onde foi todo esse montante. A Educação tem um orçamento de R$ 14 milhões que também não sabemos para onde foi. Que folha gigantesca é essa?”, questionou.

Caos na Saúde

Marconi, mais uma vez, denunciou os problemas vivenciados na Saúde do município. “Faltam medicamentos na Farmácia Básica, insumos, médicos, falta tudo. As reclamações só aumentam todos os dias. A saúde está um saco de fundo. A verdade é que querem tapar as irregularidades com o dinheiro público e eu não compactuo com isso. Querem alegar que faltou recurso Covid. Mentira! Em nenhuma cidade do país faltou recurso covid. Isso é uma inverdade” afirmou.

O vereador ainda foi enfático ao rebater uma medida da atual gestão municipal. “A Prefeitura ainda manda revogar uma lei que beneficia o trabalhador que atuou na linha de frente. Isso é vergonhoso”, disse.

Sobre a CPI da Saúde que apura irregularidades dos recursos aplicados na Covid, Marconi declarou que: “Cruz das Almas, Feira de Santana e outras cidades pequenas já estão no processo da CPI e Paulo Afonso fica sempre atrás. Fizemos a nossa parte. O silêncio não é a resposta e o povo precisa saber da verdade”, finaliza.